Transmissões de vídeo e áudio ficaram mais fáceis com as novas tecnologias

19/08/2016 0 0

A comunicação na internet é “multimídia”, não está restrita a publicação de textos e fotos; disponibilizar vídeos e áudios e até mesmo transmiti-los ao vivo amplia o dinamismo na relação com o público receptor.

Acompanho há anos os projetos de comunicação das paróquias e, na maioria, a grande expectativa do pároco é ter a sua própria rádio ou TV pela internet para transmitir missas e mensagens. Antes esse processo era muito oneroso e nem sempre funcionava com o resultado esperado. Hoje, especialmente com a ampla disponibilidade de dispositivos móveis e seus aplicativos, tudo ficou muito mais simples!

Para quem deseja iniciar a publicação rápida de vídeos e áudios, basta ter um smartphone com câmera e microfone com boa capacidade de captação e escolher um aplicativo que, de preferência, permita publicar o conteúdo em mais de uma rede social.

Existe um conceito importante a aprender que é a diferença entre o streaming e o on demand. O primeiro funciona para a dinâmica de uma emissora de rádio ou de TV, com a transmissão de eventos ao vivo (ex.: Santa Missa) e a exibição de programas gravados. O segundo se trata de um acervo de conteúdos disponível no seu site ou numa rede social para o visitante escolher e executar no momento que quiser. Um bom exemplo para entender essa diferença é o sistema da GloboSat Play: o visitante pode assistir ao GloboNews ao vivo (streaming) ou assistir a um programa específico no acervo (on demand). E não entenda o streaming como exclusivo para execuções de programação 24 horas, atualmente é muito comum ter um canal de vídeos em que o apresentador entra ao vivo em certos horários da semana, depois o programa fica disponível no acervo on demand.

O serviço de streaming pode ser contratado com uma empresa especializada, que dará o devido suporte em sua implementação, mas, se houver a disposição de algum voluntário com habilidade técnica, haverá uma boa redução de custos. O YouTube, por exemplo, disponibiliza gratuitamente a opção de transmissão ao vivo – precisa apenas conectar uma câmera a um computador com internet. Existem outros serviços gratuitos, como o LiveStream e o UStream, que possuem aplicativos para a transmissão direta por um smartphone. E o Facebook também disponibilizou recentemente a opção de transmitir ao vivo pelo perfil ou fanpage.

Uma opção bastante prática que já é utilizada por várias paróquias é a instalação de uma câmera IP com captação de vídeo em alta resolução e entrada de áudio (que é conectada à mesa de som). O custo da câmera vai de R$ 350 a R$ 2.500. Elas possuem um endereço de transmissão que basta configurar no seu site ou conectar a um sistema de transmissão (ex: YouTube). Com a câmera fixa, ou se transmite 24 horas a imagem do presbitério, por exemplo, ou inclui-se em alguns momentos da transmissão da web TV.

O melhor caminho é começar com produções pequenas, até mesmo para dar tempo de analisar a reação do seu público e entender qual caminho de conteúdo seguir. Os vídeos mais vistos no YouTube são os amadores – conquiste seu público por meio da simplicidade! Antes de fazer a sua primeira publicação, veja o que produziu, seja autocrítico e ainda peça opinião de pessoas qualificadas. E, quando publicar, capriche no preenchimento das informações – no título, descrição e no uso de palavras-chave (tags). Se citar algum site, coloque o link junto ao texto de descrição.

Um alerta: prepare-se para as críticas nas redes sociais, especialmente as que não são construtivas. Infelizmente há uma cultura equivocada nesse meio que confunde “direito de opinião” com “poder ofender quem pensa diferente”. Por serem sites abertos e com um público muito grande, vez ou outra alguém que não tem a ver com o seu conteúdo irá acessá-lo e ainda fazer algum comentário ofensivo. Não se esquive em usar a moderação de comentários e até bloquear a pessoa caso ela continue publicando mensagens desse tipo. E não será por isso que você irá desistir de usar essa rede social!

Amadurecendo o seu processo de produção audiovisual e ampliando os tipos de conteúdos, aí será o momento de organizá-los para ter uma rádio ou TV 24 horas na internet. E, com certeza, além da satisfação em ver um sonho realizado, esse excelente projeto de comunicação trará grandiosos frutos à sua comunidade!

1

Principais serviços gratuitos para vídeo

Youtube
O mais popular e fácil de publicar. Disponibiliza os serviços on demand e ao vivo. Possui aplicativo para smartphones para enviar vídeos, mas sem a função de transmissão ao vivo.

Facebook
Por ser a maior rede social, é importante estar lá. O acesso à lista de vídeos ainda não é muito atrativo e os visitantes se perdem procurando conteúdos na linha do tempo. Possui a publicação on demand e as transmissões ao vivo atraem um público bom, pois notificam os usuários que você está ao vivo. Pelo aplicativo é possível fazer transmissões ao vivo.

Instagram
Para publicar vídeos de até um minuto. Por funcionar exclusivamente para smartphones, não vale a pena ser usado como plataforma principal.

Livestream e Ustream
São as principais plataformas gratuitas para streaming, com aplicativo para transmitir via smartphone e até possuem câmeras que fazem a transmissão direta, sem a necessidade de um smartphone ou computador.

Principais serviços gratuitos para áudio

Soundcloud
Rede social para publicação e compartilhamento de áudios. Apenas para acervo de áudios (on demand), não faz transmissões ao vivo. Fácil de usar e executa bem no Facebook e em smartphones.

iTunes
Plataforma de podcasts para usuários da Apple (iPhone, iPod touch e iPad). Por ser exclusiva para um público, não vale a pena ser usada como canal principal.

Mixlr
Serviço de streaming gratuito e fácil de configurar.

Listen2MyRadio e My Radio Stream
Também oferecem o serviço de streaming gratuito, mas a configuração é mais complicada.

Por Sérgio Fernandes
Texto originalmente publicado na edição de julho/2016 da Revista Ave Maria.

Comentar

INOVAÇÃO, CRIATIVIDADE E PROFISSIONALISMO A SERVIÇO DA IGREJA NO BRASIL! ~ DESDE 2007