Dúvida sobre o Twitter: passarinho azul ou pomba!?

twitter

Superdicas para tornar o Twitter uma solução e não um problema.

O Twitter é uma das redes sociais mais populares do mundo – até o Papa Bento XVI aderiu à rede publicando um histórico tweet (nome dados às mensagens) no lançamento do site de notícias do Vaticano. O amistoso passarinho azul, mascote da rede, pode ser popular, mas não quer dizer que seja simples. A participação de uma comunidade nessa rede social pode ser positiva ou desastrosa, comparável à relação de nossos templos com as pombas: são belas, mas causam uma grande sujeira. Siga as dicas a seguir e “deixe pousar” em sua paróquia apenas pássaros azuis, não pombas.

  • PENSE E NÃO PERCA TEMPO: monte uma estratégia antes de entrar para o Twitter, para evitar perda de tempo. Faça uma programação e tenha atenção especialmente à equipe que fará a manutenção do conteúdo.
  • DESIGN: o desafio do perfil no Twitter é conseguir comunicar o que precisa com apenas 2 opções, o Design (imagem + cores do style) e o Info (Nome, Location, Web e Bio). Crie um BG que represente bem a sua entidade (a padroeira ou a matriz), logomarca e o endereço do site. Se a sua intenção é apenas institucional, faça algo neutro, com a logomarca e endereço do site.
  • PRESENÇA: torne-se um membro ativo da comunidade e não um robô que só divulga links. A presença no cotidiano dos seus seguidores, com resposta aos DM e tweets, deve também ser encarada como um serviço pastoral.
  • CHAT: o Twitter não é um chat, mas diálogos curtos ocorrem frequentemente. Faça as suas próprias perguntas aos seus seguidores e não se intrometa em diálogos pessoais.
  • EXCLUSIVIDADE: lance promoções e divulgue informações exclusivas ou em primeira mão no Twitter, para que os seus seguidores percebam o quanto é importante seguí-lo na rede.
  • FEEDBACK: peça que seus seguidores dêem a opinião sobre assuntos relevantes à comunidade. Faça buscas de palavras-chave ligadas à sua entidade – assim também, caso alguém elogie e critique, você possa responder diretamente.
  • PERSONALIDADE: mesmo que a conta seja gerenciada por mais de uma pessoa na entidade, mostre que do outro lado existe alguém. O Twitter é uma ferramenta de comunicação pessoal e fará grande diferença à comunidade saber que aquele tweet foi postado pela Maria da Paróquia X.
  • HASHTAGS: Cuidado com o uso das “#tags”! Elas podem poluir a mensagem. Use no máximo duas por tweet.
  • SPAMMER: Crie uma rotina de postagens, mas não exagere. 4 a 10 por dia é uma média suficiente.
  • ANTES SÓ DO QUE MAL ACOMPANHADO: é um erro pensar que quanto mais seguidores, melhor. O Twitter está cheio de fantasmas (perfis fakes ou usuários que não frequentam mais a comunidade). Procure e siga pessoas que tenham a ver com a sua entidade. Organize e limpe periodicamente a sua lista de seguidores.

Por Sérgio Fernandes (Agência Minha Paróquia)
E-mail: contato@minhaparoquia.com.br



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *